quarta-feira, 24 de agosto de 2011

TEMPO


O tempo todo o tempo passa
E a gente meio sem graça
Observando tudo que vai
Os amigos já foram
Os amores passaram
A juventude foi embora
Meu Deus, e agora
O que será de nós?
O dia é tão longo
A noite tão comprida
E a gente remoendo a ferida
Que o tempo não levou
A mente cansada
O olhar convalesce
E a gente não esquece
O que a audácia negou
O beijo negado
O olhar desviado
O abraço que não foi abraçado
O amor que não foi amado
E tudo que nunca foi dado
Pelo medo que era maior
Maior que a vontade que agora chora
Porque não se pode mais ir embora
Perdeu-se o bonde da felicidade
Passa o trem da saudade
Este a gente pega
Não se pode negar o rumo
Se está sozinho no mundo
Segue então para lugar nenhum
A saudade vai levando
A cada lembrança a dor aumentando
E a gente só chorando
Pelo bonde que não pegou.
                       Isis Celiane

Um comentário:

  1. Ooooooo a Isis Ceciliane voltooooooo!!!!

    Raimundo Candido

    ResponderExcluir